Ninguém liga para os seus problemas

Eles não vão pensar no que você está passando ou passou quando forem tomar uma atitude. Na generalidade, o EU de cada um afirma-se e você é apenas um sopro fraco em meio ao furacão da vida de outra pessoa.

De onde você veio? O que você já suportou na vida? O que você está enfrentando hoje? Considere bem isso, reflita, mas saiba que ninguém entenderá esse fardo, ninguém carregará por você e, infelizmente, ninguém se importará. Aliás, seus problemas poderão ser (e serão) usados contra você. Lembre-se do “Miranda Rights”, dentro do direito ao silêncio – (…) tudo que disser poderá ser usado contra si, e porte isso durante sua vida.

O efeito colateral de uma existência assim? A sensação de perambular sozinho, e porventura eu prefira isso, ao menos na maior parte do tempo. É bom não usar coleiras, ou viver essa ilusão.

Repito constantemente que prefiro andar sozinho, carregando meus problemas e pensamentos conturbados de forma furtiva, promovendo um sorriso sem graça, respondendo que está tudo bem. Afinal não é isso que todo mundo quer de mim? Parecer forte o tempo todo? Acato e sigo escondendo o sangue, o suor, a maior parte dos sentimentos, e as cicatrizes.

Não entenda errado, não tenho tempo pra lamentações. Eu tenho apenas uma vida, uma única chance, e sou presunçoso demais para aceitar qualquer destino que não tenha sido escrito por mim, não sei você… Memento Mori.