ATIVIDADE DE INTELIGÊNCIA: relevância e impasses

Ayslan Alves Andrade dos Santos  RESUMO O presente artigo, elaborado através de pesquisa descritiva, de natureza bibliográfica e documental, tem como objetivo de estudo refletir sobre o conceito de inteligência na doutrina clássica e atual, os contrastes e as correspondências com a investigação criminal, as complexidades que envolvem a atividade de inteligência, os mecanismos de controle interno e externo, os diversos impasses enfrentados pelo serviço no Brasil, além de analisar o escasso ordenamento jurídico aplicado. Aborda-se também a origem clássica da atividade de inteligência e o seu histórico no Brasil, buscando evidenciar sua natureza e particularidades, essenciais para o conceito...

Quem ganha?

Uma vez segregados da sociedade pelo Estado omisso e depositados em presídios, que funcionam como escolas do crime, os detentos passarão boa parte do tempo livre cultivando ódio ao Estado e planejando a execução das próximas “empreitadas” para quando mais uma vez estiverem livres. Contudo, ninguém odeia aquilo que é abstrato e está longe. O ódio será direcionado aos agentes que são palpáveis e visíveis diariamente: os policiais responsáveis pela captura; os policiais responsáveis pela investigação e custódia durante o processo; os policiais responsáveis por impedir a fuga dos presídios; e talvez um ou outro juiz e promotor (tão...

Teorias da conduta e teorias da culpabilidade – prof. Gabriel Habib

Sim, eu sou obrigado a concordar que estudar algumas teorias do direito penal é um saco, mas já sabemos a regra do jogo e abrir mão de tal assunto é abrir mão das aprovações tão sonhadas. Atualmente gosto de estudar todas as macros teorias da Criminologia e percebi que a principal barreira para estudar teorias de outras matérias é a fonte utilizada. Partindo de tal pressuposto, vou compartilhar alguns achados “quase de domínio público” que são úteis e vão esclarecer dois assuntos extremamente importantes no estudo teórico do direito penal: teorias da conduta e teorias da culpabilidade. Veja primeiro a aula...

Apolo e Dafne

Dafne foi o primeiro amor de Apolo. Não surgiu por acaso, mas pela malícia do Cupido. Apolo, envaidecido com sua recente vitória sobre Píton, viu o menino brincando com seu arco e suas setas e disse-lhe: – O que está fazendo com armas mortíferas, menino? Deixe-as para as minhas mãos pois sou mais preparado e digno. Contenta-te com outras coisas. – Tuas setas podem ferir todas as outras coisas, Apolo, mas as minhas podem ferir-te. – Respondeu o Cupido enraivecido. Assim dizendo, o Cupido subiu numa rocha e tirou da aljava duas setas diferentes, uma de ouro feita para atrair o amor;...

Medo e ansiedade

Eu poderia tentar passar a imagem de plenamente positivo e alto astral, resiliente como alguns dizem, mas às vezes, talvez muitas, acordo um pouco desanimado e cansado de tudo, inclusive da minha vida, sem a menor vontade de colocar a cabeça pra fora do quarto. A casa e tudo ao meu redor vibram numa frequência constante que me deixa com uma dor de cabeça chata, ou quem sabe nem seja dor de cabeça, apenas uma sensação de constante irritabilidade; nada legal para trabalhar, estudar, treinar ou fazer qualquer coisa útil. A obra “Angst” (1903), pelo autor austríaco Alfred Kubin, mostra...

Leitura sugerida