Procrastinando, postergando, retardando, demorando

Um amigo sugeriu que eu rabiscasse algo relacionado à procrastinação. Considerando que ele me conhece há um bom tempo, desconfiei que era uma indireta, mas assenti.

Como é de praxe, acordei às 04:30, escovei os dentes, tomei minhas vitaminas, preparei um café solúvel (sem tempo pra ficar passando café) e sentei para escrever.

Cinquenta minutos depois percebi que estava assistindo a um vídeo de um veterinário extraindo os dentes de uma anta. Infeliz, realmente foi uma indireta.

Em 2018 achava-me extremamente procrastinador pelo simples fato de analisar somente o número líquido de horas estudadas para concurso público. Cronometrava cada minuto, inclusive o tempo revisando, resolvendo questões e leitura livre. Era pouco.

Depois de um tempo, e algumas paranoias, percebi que não é viável mensurar minha produtividade com simples tabelas e gráficos. Trabalho, atividade física, necessidades vitais básicas, relacionamento, leituras, estudo para concurso, matérias relacionadas ao trabalho, trabalho extra, socialização… VIDA.

Adiar uma tarefa importante não é nada positivo e pode levar você a um estado de ansiedade, estresse, falta de foco e até mesmo falta de motivação e produtividade, mas às vezes é necessário e admissível dentro da sua vivência. Não permita que um dia infrutífero leve a uma vida infrutífera, você é e pode muito mais que isso.

Eu não estou palestrando que nunca procrastinei, muito menos que você não deve se preocupar com isso. Identifique tal problema na sua realidade e trace as suas prioridades, mas sem obsessões.

Cada problema é uma dádiva. Sem eles nós não cresceríamos

Se você tá lendo isso, presumivelmente está adiando algo importante que deveria fazer, procrastinando, ou apenas descansando um pouco, eu não ligo. Sossegue, você não é uma máquina, por mais que a modernidade exija.