Respira

Respira, parceiro, respira e segue a porra da vida sozinho como sempre foi. A real é que ninguém se importa, ninguém liga e todo mundo age como se você fosse forte e aguentasse tudo numa boa. Fazer o que né? Muro resistente é o que aguenta pancada e continua lá firme. Forte, né isso que você é? Então engole seco mesmo, deixa descer rasgando tudo por dentro, e segue a vida sangrando internamente, porém mantenha-se sempre sorrindo por fora, parece que é isso que importa.

Acorde assustado com o cheiro de sangue que teima em subir garganta acima, indicado que algo não tá certo, lave o rosto, vista o seu melhor sorriso apático e siga fazendo o que tem que ser feito, sem esquecer de responder que tá tudo bem. Você é mais que tudo isso, lembre-se! Não é a primeira vez que você tomba e não será a última, e agora você já tá acostumado, consegue se reerguer com facilidade, né? Tá no lucro, não reclame.

Não pare, ok? Apenas não pare e continue em direção àquilo que você quer. Se achar necessário, isole-se alguns dias; se achar necessário, retorne ao meio da multidão e observe com atenção tudo aquilo que você não quer se tornar. Você é mais que tudo isso, lembre-se!

A verdade é que eles querem estar perto o suficiente para enxergarem o seu sorriso e sentirem-se aliviados por estar tudo bem; e longe o bastante para que não percebam o odor de sangue que brota do seu interior, sinal mais que o suficiente de que não, você não tá nada bem.

Artigo anteriorSer fiel contigo mesmo
Próximo artigoFragmento aleatório 1
Ayslan Alves
Bacharel em Direito pela Universidade Tiradentes, Especialista em Direito Público, Especialista em Direito Constitucional Aplicado, Especialista em Direito Penal e Processual Penal e Pós-graduando em Tribunal do Júri e Execução Criminal. Atuante na área de Segurança Pública desde 2014, com diversos cursos pela SENASP (Análise Criminal, Crimes Cibernéticos, CIAI, COI, Gerenciamento de Crises, Identificação de Armas de Fogo, Investigação Criminal, Mediação de Conflitos, entre outros).