Gratidão

Talvez a vida gire em torno disso, sabe? Por mais que a palavra gratidão tenha se tornado cansativa por obra dos “coaches”, é necessário reconhecer e agradecer pelas coisas boas (leia com subjetivismo) e reclamar menos, aliviar a carga de estresse que portamos (falar no plural é dividir a culpa/problema).

A vida é uma desgraça? Sim, é! Eu pedi pra nascer nessa imundice de mundo e de época? Não lembro, mas presumo que não. Contudo, pondo os prós e os contras numa balança ainda resta algum saldo positivo, por mais que eu desconfie que algum banco tenha apoderando-se desse saldo, malditos banqueiros!

Desejo passar UM único dia sem queixar-me, sem mandar alguém pro inferno, mentalmente, é claro, é preciso manter os bons modos de uma sociedade erudita que esgota o tempo assistindo BBB, etc, e estipulando o rumo político com hashtags; falho miseravelmente. Acordo cedo e penso repetidamente: hoje é o dia, sem reclamações (15x). Ao cair da noite lá estou eu xingando algum político desprezível que segue fazendo rachadinha (e todo um título do Código Penal), roubando valores inimagináveis, e o gadinho repetindo: mas todo mundo rouba (150x). Nada mudou, vencem pelo volume, colateral da democracia de hashtags. Gratidão né?!

Independentemente do tipo de ideologia religiosa ou filosófica que você adota para justificar sua existência no mundo, tente reclamar um pouco menos e enxergar os detalhes aparentemente insignificantes que cercam sua vida e são verdadeiros privilégios. Escrevo com um tom de revolta e agressividade, mas a vida é boa, ou no mínimo tem tudo para ser. Em algum lugar do planeta (usando distanciamento para afastar a responsabilidade) há pessoas em condições penosas que estão com um sorriso no rosto agradecendo ao acaso por ter poupado suas vidas. Respire, agradeça à causalidade ou ao seu Deus, agradeça aos seus pais ou qualquer forma de família que você tenha, agradeça aos seus amigos, colegas… Busque agradecer um pouco antes de reclamar, quiçá a vida fique um pouco mais aprazível e menos exaustiva. Ligar o foda-se é a expressão do momento, mas creio que não funciona tão bem assim.